5 de abr de 2011

4ª CREDE ESCLARECE ATRASO EM PAGAMENTO DE PROFESSORES TEMPORÁRIOS DO ESTADO

Em matéria publicada inicialmente no Camocim Online (AQUI) sobre o ainda não pagamento dos professores temporários do Estado e depois reproduzida, ao seu modo, neste blog (AQUI), a 4ª CREDE enviou ao C. Online Nota de Esclarecimento sobre a situação denunciada. Veja abaixo: 
"Vimos através desse encaminhar ao público em geral, informações mais precisas, acerca do procedimento que compõe o processo de pagamento dos contratos temporários dos professores da rede estadual, uma vez que o fato já havia sido divulgado aos Diretores da rede estadual para que fosse informado aos professores interessados :
As aulas da rede estadual na Regional iniciaram em algumas escolas, no dia 31 de janeiro e, em outras escolas, no dia 07 de fevereiro. No mês de janeiro do corrente ano, todos os Diretores foram convocados a comparecer nessa Regional, munidos da documentação dos professores selecionados através da Portaria GAB Nº 001/2011 , com a finalidade de formalizar a contratação e, por conseguinte, a geração da planilha de pagamento.
Para tanto foi realizado um mutirão no período de 20 a 24 de janeiro ( incluindo o sábado e domingo), com todos os funcionários do setor de Gestão de Pessoas da CREDE e Núcleo de Desenvolvimento da Escola , sendo assessorados por um técnico da COGEP - Coordenadoria de Gestão de Pessoas / SEDUC, além de 3 digitadores contratados especificamente para esse fim , no sentido de agilizar a digitação das informações no SIGE - Sistema de Informações Gerenciais da SEDUC. Após a digitação das informações no Sistema, a planilha de pagamento foi gerada pela SEDUC e retornou à CREDE para conferência dos dados. Realizada a conferência das informações contidas na planilha, a CREDE enviou a planilha para a Assessoria Jurídica que julga procedente ou não os referidos contratos (análise de acumulação de cargos, lotação de acordo com a formação e valores a serem recebidos por cada professor). Após a análise da Assessoria Jurídica, os contratos foram enviados para a Casa Civil onde são encaminhados para a publicação no Diário Oficial do Estado." Segue a nota AQUI. (Nota enviada ao Camocim Online)

Nenhum comentário: