30 de ago de 2010

QUANDO ALÉM DE DOCE, DEVE SER REAL A ILUSÃO!

Sinto medo de que me mostres motivos que possam me fazer ser mais você... 

Sei por experiências que corro esse risco toda vez que alguém assim me encanta...

Pode ser que eu tente buscar na sua realidade algo que preencha as minhas lacunas.

São tantas as razões que em você me fascinam, como saberei quais são as necessárias?

Não posso idealizá-lo melhor do que realmente és, assim não estaria amando-o.

Creio que o pior mal que podemos fazer a alguém (a nós) seria imaginá-lo melhor ou pior.

Quero aceitá-lo não pelo que me completa, mais pelo que já gosto em você, mesmo sabendo que jamais será meu.

Por razões inerentes à minha compreensão, te quero perto e é isso que me assusta.

Sei que posso dar a você um lugar que não esteja vago, mais que apenas você tome comando...

Pode ser que eu te queira tanto, a ponto de lhe entregar a melhor parte de mim...

Não gostaria que tentasse retribuir tamanha burrice, quero ser amada completamente pelo que é meu, só meu... da mesma forma, não pretendo ganhar de ti o que tens de preciosidade e que é por garantia de Deus que seja apenas seu, só seu. 
(Fátima Oliveira - 22/06/2010)

Um comentário:

Marcelo Silva disse...

estilo livre permite isso: emoção pura fragmentada em palavras !!!!