27 de mai de 2011

AUMENTO DA VIOLÊNCIA NO INTERIOR E DISTRITOS REVOLTA SOCIEDADE ORGANIZADA

Só neste mês, em Timonha, ocorreram quatro roubos. Sem se falar nos casos que não são diretamente registrados pela comunidade, mas também é sabedor que o consumo de drogas ilícitas por aqui não é mais novidade. Diante dessa situação, refletida  também em outros distirtos e interiores, o blog Amigos do Ronda publicou um artigo sobre o resultado do descaso por parte do Estado. Segue abaixo:


"O reforço no policiamento das médias e grandes cidades cearenses nos últimos anos trouxe resultados positivos. São mais prisões, apreensões, abordagens, palestras educativas, etc. que influenciam na redução de crimes e inibem a ação de delinqüentes nessas cidades. Camocim e Granja estão entre elas. Não obstante a essa realidade (conquistada principalmente pelo advento do Ronda do Quarteirão), ações delituosas antes incomum à rotina de pequenas localidades e distritos estão se repetindo, fruto da migração da violência ou de certos bandidos. Pode se atribuir à essa questão tanto a presença quanto a ausência da polícia nesses lugares. Nas cidades maiores, que detém certo número de policiais, crimes são mais facilmente desvendados e seus autores identificados e presos. Nas áreas menores (mas com relativa quantidade populacional) ou até mesmo rurais, no entanto, a carência de policiais as torna alvo fáceis de criminosos, que se aproveitam dessa condição para agirem em lugares mais longínquos. Ainda podemos citar o avanço do crack e da maconha nestas regiões, onde jovens são corrompidos e obrigados a alimentar o vício e conseqüentemente a violência. No entanto, é preciso reconhecer que os próprios criminosos (e suas práticas) de cidades maiores é que estão se mudando para lugares mais afastados das cidades maiores. Em fato recente, cidadãos do distrito granjense de Timonha tiveram seus estabelecimentos comerciais violados (Informação do Timonha Notícias). São eventos repetitivos que causam certa revolta (e com razão) acerca do clima de insegurança, potencializada pela falta de policiamento local. Na zona rural de Camocim também tivemos casos que vão desde roubos seguidos de lesão à bala (sítio São Mateus) e até mesmo um roubo seguido de morte (Localidade de Boqueirão). Outros exemplos partem de Parazinho, mas não vamos nos aprofundar. Há um ditado que diz que 'a Polícia é um mal necessário', verdade confirmada pelas questões acima. Faz-se necessária a presença do Estado na forma de seus agentes (polícia) também em cidades menores, do contrário far-se-á presente o crime. Similarmente ao programa Ronda do Quarteirão, localidades e  distritos em situação crítica deveriam ser mapeados e divididos, ficando à cargo de um grupamento específico de fiscalização. É um assunto a ser melhor explorado."

Nenhum comentário: