26 de ago de 2010

MEMÓRIA: PALAVRAS DE MANOEL GUILHERME

Gostaria de louvar a iniciativa do jovem estudante Élvis Lennon, que ao ter tido contato com um dos sonhos do memorável timonhense Manoel Guilherme Veras, interrompido por sua morte, não hesitou em trazer às nossas lembranças as ideias e pensamentos do popular e querido homem de Timonha, o "Doutor" dos timonhenses, Manoel Guilherme. Élvis criou ESTE espaço e traz com originalidade as descrições do que seria o 1° livro de um habitante de nosso distrito. Leia abaixo uma de suas composições:

A Advertência (Parte 2)
"Os homens deixaram de cultuar seus heróis, e a historia antiga ou recente deixou de fazer parte da vida das pessoas. Temos que reverter este quadro, pois um Povo sem história é Povo sem Cultura, ou povo sem memória certamente será um povo sem futuro . É por isso, que estou fazendo este esforço para resgatar o passado, e é falando de Miguel José de Carvalho, Ildefonso Lino Machado, Luiz Machado Siqueira, João Ferreira Veras, Belchior Teófilo Veras e Isidoro José Pereira, José Peregrino Frota (Dep. Estadual) e seu colega Dep. Guilherme Teles Gouveia, Ex-prefeito Antônio Gouveia Filho, Ex- Prefeito Francisco Juarez Cruz de Vasconselos, Ex Deputado Federal Francisco Delmiro de Oliveira, Ex- Prefeito Dr. José Garcez Rocha e o Ex- Prefeito Eliezer Arruda Coelho. Exemplo de caráter , honestidade , dedicação e amor pela cosia pública, coisas tão esquecidas na classe política atual, cujo noticiário diário de tanto propalar, faz com que o povo aceite com certa naturalidade as 'falcatruas' os desvios de dinheiro público e o enriquecimento ilícito. È chegado o momento das pessoas deste País darem um 'basta' em tudo isso e certamente , nesta oportunidade em que vamos comemorar o Centenário do Distrito mais criativo do Município e respeitado pelo timonhense, relendo sua história de vida interiorana, escrita com muita dedicação pelos (...) em livro que deveria ser lançado em breve, eu tive o ânimo para escrever estas linhas, onde passo a concitar a todos a conhecerem e seguirem os exemplos dos homens, dos Politicos e Católicos que dedicaram as suas existências em prol de suas comunidades. Enquanto vivos nunca quiseram reconhecimentos pelas suas inúmeras obras, todavia por dever de justiça não podemos deixá-lo cair no ostracismo, temos que reverenciar a memória dos Homens, cuja dignidade, respeito e amor pelo bem comum foi o constante propósito de suas vidas."

Nenhum comentário: