20 de ago de 2010

ESCOLA DEPUTADO DELMIRO DE OLIVEIRA COMEMORA 4 DÉCADAS

A Escola de Ensino Fundamental Deputado Delmiro de Oliveira, de Timonha (existe uma de mesmo nome em Granja-Sede), estará no dia 22 de agosto comemorando a incrível marca de 40 anos no ramo educacional. São quase meio século dedicado à educação, ao progresso e à alegria de, cada vez mais, proporcionar aos timonhenses um dos maiores bens que um ser racional pode levar consigo para a eternidade, que é o saber. A escola desenvolve vários projetos nesta semana dedicada à valorização de sua história. Concursos de redação, desenho e outras atividades dão dinâmica à semana em alusão ao 40° aniversário da escola. A equipe de profissionais que coordena este marco é dirigida pela competentíssima diretora Maria das Graças de Araujo, que tem ao seu lado a esforçada e responsável coordenadora pedagógica Rozélia Araujo de Oliveira, e completando o núcleo gestor a eficaz secretária escolar Maria José Fontenele da Rocha. Em nome da ótima equipe de professores(as) cito João Francisco de Sousa. Veja mais fotos no orkut da escola (procure por ESCOLA DELMIRO DE OLIVEIRA)

Informações e foto: Orkut da EEF. Dep. Delmiro de Oliveira

Depoimento pessoal: Meus primeiros manuseios com o lápis foram na Delmiro. Ainda lembro de quando ficava todo "mariquinha" com a indiferença dos demais alunos. Era a professora Ivanilda, filha do Zé Coqueiro. Aí já estudei com Tia Ocília, Tia Mesces, Tia Ivanilda, com o João Francisco, Marciano, Antônio Neto e sua esposa Diana Almeida. Ah, foram tantos que um dia resolvi homenageá-los iniciando minha carreira docente nesta mesma escola, onde já trabalhei como secretário escolar. Me lembro de uma situação que até hoje uso como aprendizado e faço questão de compartilhar com meus alunos e agora com você, caro leitor: Estudava à noite, quando começa cair uma forte chuva. O telhado nos propiciava goteiras literalmente "banháveis". Apesar disto havia os fortes trovões que logo fez o professor decidir (nem precisava) que não dava mais pra seguir a aula. A chuva foi inesperada. Ninguém trouxe guarda-chuva. Logo me deu a ideia, apesar do medo de trovões (até hoje), de colocar-me na disposição de buscar na casa de meus colegas de classe seus "protetores" de chuva. Fiz isso para vários. Naquela noite lembro-me dizendo para mamãe: "Mãe, eu to me sentindo tão bem! O que será isso?" Foi uma noite pra não esquecer mesmo.
Parabéns... escola onde dei meus primeiros dos muitos tombos.

Tatá Fortuna

Nenhum comentário: