17 de jul de 2010

‘QUEREM ME INIBIR PARA FINGIR QUE EU NÃO CONHEÇO A DILMA’, DIZ LULA



O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira (16), durante comício da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, no Rio de Janeiro, que há "uma premeditação” para que ele seja afastado da campanha da petista. “Vocês estão acompanhando a imprensa diariamente. Vocês leem os jornais. Vocês veem televisão. Vocês escutam rádio. E (...) há uma premeditação de me tirarem da campanha política para não permitir que eu ajude a companheira Dilma a ser a presidente da República deste país. Na verdade, o que eles querem me inibir para fingir que eu não conheço a Dilma”, afirmou.Em seu discurso, Lula disse que não é “homem de duas caras” para fingir que não conhece a candidata do PT. Ele chegou a citar “uma procuradora qualquer” ao sugerir as limitações impostas pela legislação eleitoral de sua participação na campanha da petista. Nesta quinta-feira (15), a vice-procuradora-geral eleitoral, Sandra Cureau, disse que abriu um processo de investigação para analisar as declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dadas na última terça (13), durante lançamento do edital do projeto do trem-bala entre Rio e São Paulo. No evento, Lula  atribuiu o sucesso do projeto à atuação de Dilma quando ainda era ministra da Casa Civil. “Na verdade, não poderia falar o nome dela por conta da campanha eleitoral, mas a história a gente não pode esconder por conta de eleição. A verdade é que a companheira Dilma Rousseff assumiu a responsabilidade de fazer esse TAV [Trem de Alta Velocidade]”, afirmou. "Em tese isso seria uso da administração pública em prol de uma campanha, mas eu preciso verificar as mídias [gravações] para ter certeza", disse Sandra Cureau. Segundo ela, a investigação eleitoral que "poderia até chegar à cassação do registro da candidata beneficiada”, declarou.

Fonte: G1

Nenhum comentário: